Descontos, Vales e Promoções

A Editoral Presença acaba de lançar um novo site para fazerem as vossas compras de livros online, a LEVO.

Para promover este novo site eles estão com uma campanha até às 14 horas do dia 29 de Julho, em que muitos livros estão com desconto de 50%, são mais de 3000 livros.

LEVO

Quem quiser aproveitar pode dar uma espreitadela (aqui) e fazer as compras para as leituras de verão.

 

Advertisements

Despedaçada – Opinião

Tânia Dias - Broken DespedaçadaTítulo: Despedaçada (Broken #1)

Autor: Tânia Dias

Editora: Chiado Editora

Páginas: 422

Género: Fantasy

Sinopse: Assumir o seu papel como líder não estava nos planos de Alexia White, mas quando a sua mãe perde a vida num terrível assalto ao castelo, ela vê-se sem opções.
Num mundo onde os fracos se distinguem dos fortes pelos dons que possuem, Alexia está no topo da lista e precisa de aprender a lidar com os seus dons se pretende recuperar Starnyz das garras do traidor. Ian Bealfire, um homem que exala arrogância e prepotência por todos os poros, parece disposto a ocupar o lugar de seu Mestre.
Há quem diga que a jovem está destinada a salvar o mundo mas despedaçada pelas perdas que sofreu e assombrada pelas memórias do passado, será mesmo capaz de o fazer, quando nem a si parece ser capaz salvar?

Opinião

Foi uma boa leitura e estou surpreendida pela positiva com esta autora. Sendo o primeiro livro não estava com grandes expectativas mas estava curiosa para ler esta história e fiquei contente quando cheguei ao fim, gostei mesmo muito.

Como personagem principal temos a Alexia, ela é uma rapariga despedaçada pela morte da mãe e do pai, pelo do desaparecimento do noivo e por ter herdado um reino em guerra. A autora conseguiu transparecer toda a angústia, dúvidas e frustração que a Alexia sente e isso fez com que eu criasse uma certa empatia com a personagem. Aliado a tudo isso, ela descobre que num mundo onde grande parte das pessoas possui algum tipo de ligação com os elementos, ela consegue manipulá-los a todos, o que a torna muito especial.

Outra das personagens de que gostei foi a melhor amiga dela, a Sophie, que é também responsável pela segurança e exército. Embora a autora refira muitas vezes que a Sophie e a Alexia se dão muito bem e são super amigas, acho que faltou passar isso para o leitor. Não houve nenhuma conversa profunda entre elas e as que tinham eram rápidas e superficiais. Este é um ponto que a autora pode melhorar no próximo livro.

A relação entre a Alexia e o noivo, Aaron, também achei muito leve, para quem gostava tanto dele e estava desesperada para o encontrar, acho que foi tudo tratado de forma leviana. Talvez devido aos sentimentos confusos da Alexia pelo Ian?

A relação entre a Alexia e o Ian é estranha, a parte dela se sentir atraída por ele eu percebo, mas da parte dele tem muito mistério envolvido. Em relação ao Ian ficam muitas questões no ar, como é que ele tão novo vai ser o mestre da Alexia? Será que foi mesmo a mãe da Alexia que o encarregou de ajudar a filha? Se sim, o que é que ela sabia em relação aos poderes da Alexia? Estas e tantas outras questões foram surgindo ao longo da leitura. Este Ian foi sem dúvida uma mais-valia para a história.

Toda a ação passada em Katuak e toda a sociedade que a autora criou neste novo mundo são muito interessantes. Espero que estas personagens voltem no próximo livro ou que tenham direito a um livro só delas. Gostava muito de saber o que vai acontecer com a Stephanie, se vai seguir os conselhos da Alexia e fazer frente à rainha ou se vai ser sempre a rapariga tímida que foi ao longo da narrativa.

O mundo que a autora criou é interessante, com muita gente a ter acesso aos elementos, embora tenha gostado mais de Katuak por todo o potencial que tem, até para ter direito a uma história à parte. Na minha opinião a autora podia ter detalhado mais o mundo de Alexia e outras personagens do seu reino, isso iria enriquecer a narrativa.

Este livro não é perfeito, tem as suas falhas como referi anteriormente mas o único ponto negativo que tenho a salientar na leitura deste livro não tem nada a ver com as personagens ou com a história, é mesmo relacionado com os erros gramaticais. Existiram muitos, não digo em todas as páginas mas em quase todas e isso quebrou muito o ritmo da leitura. Confusão entre o e o à, vírgulas onde não eram precisas, alguns erros em palavras. Se tudo isso tivesse sido corrigido a leitura tinha sido impecável.

Em suma, para uma estreante foi uma obra muito boa, a história e as personagens deixaram-me com o bichinho atrás da orelha e quero muito ler o próximo, que até já está na minha wishlist. Por tudo isso eu recomendo este livro para quem gosta de fantasia, magia, guerras e muitos segredos à mistura.

goldgoldgoldgoldgray

Pelo Correio #42

Esta semana chegaram mais uns livros, desta vez em português e vieram da Saída de Emergência, aproveitei a promoção em vigor e tive direito a um 3º livro de oferta.

Pelo Correio 147 (2)

Visão de Prata, The Other #3 de Anne Bishop

Sinopse: Os Outros libertaram os cassandra sangue como forma de os proteger, não se apercebendo que as suas ações teriam consequências desastrosas.
Agora os videntes encontram-se em grande perigo e são presa fácil daqueles que procuram controlar os seus poderes divinatórios. Desesperado por respostas, Simon Wolfgard, um metamorfo líder entre os Outros, não tem outra escolha senão recorrer à ajuda da profetisa Meg Corbyn.
Meg ainda se encontra imersa no seu vício pela euforia que sente quando realiza profecias. Está ciente de que cada golpe da sua faca é um passo mais próximo da morte. Mas os Outros, bem como os humanos, precisam de respostas, e as suas visões são a única esperança para pôr fim ao conflito…

Já tinha falado sobre este livro estar na minha wishlist (aqui) e no próximo mês vai ser das primeiras leituras.

 buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Pelo Correio 147 (1)

Highlander – Dentro do Sonho, Highlander #8 de Karen Marie Moning

Sinopse: Este é um conto das Highlands, de amantes amaldiçoados pelo destino e pela intemporal manipulação do rei Unseelie. Escrito durante a série Highlander e pressagiando a série Fever, trata-se de Moning no seu mais fino e divertido romantismo.
Roubado do seu lar nas Terras Altas da Escócia, aprisionado no tenebroso e gélido reino do rei Unseelie, Aedan suportou séculos de tortura antes de se tornar pura Vingança, o despachante de morte e destruição do rei das trevas no reino dos mortais.
A aspirante a romancista, Jane Sillee, sempre acreditou ter nascido no século errado, mas tem conseguido levar uma vida mais ou menos decente — se ao menos conseguisse deixar de ter esses sonhos recorrentes com um homem demasiado perfeito para existir…
Assombrada cada noite da sua vida por um devastadoramente provocante Highlander que vem até ela enquanto dorme, Jane tenta tirá-lo da cabeça e do coração escrevendo. Em criança ele costumava protegê-la, em mulher ele ama-a.
Quando uma antiga tapeçaria com a imagem do seu amado Highlander lhe aparece à porta, Jane é subitamente raptada para trás no tempo até à Escócia do século XV, para um castelo na ilha de Skye, onde lhe é dada uma oportunidade de salvar o amante dos seus sonhos… ou para sempre o perder. Presa num jogo de morte entre as cortes de luz e de trevas dos Fae, Jane tem de encontrar um modo de perfurar o gelo até ao coração do seu Highlander. Mas será o amor de uma mulher mortal suficiente para derrotar tão vetustos e implacáveis imortais inimigos?

 buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Highlander – O Domar do Guerreiro, Highlander #2 de Karen Marie Moning

Sinopse: Ele nascera num clã de guerreiros de força sobrenatural, mas Gavrael McIllioch abandonara o seu nome e o seu castelo nas Highlands, determinado a escapar ao sombrio destino dos seus antepassados. Ocultando a sua identidade do implacável clã rival que o perseguia, adotou o nome de Grimm para proteger as pessoas de quem gostava, jurando jamais admitir o seu amor pela arrebatadora Jillian St. Clair. Contudo, mesmo de longe, ele velava por ela, e quando o seu pai o intimou com urgência, “Vem por Jillian”, ele correu para o seu lado — a competir pela sua mão em casamento.
Porque fugira ele dela há tantos anos? E para quê retornar agora para a ver oferecida como prémio no jogo manipulador de seu pai? Furiosa, Jillian jurou jamais se casar. Mas Grimm era o homem que ela amava, aquele mesmo que a incitava a desposar outro. Ele procurava simular indiferença enquanto ela o tentava, mas não pôde negar os ferozes desejos que o impeliram a arrebatá-la à força do altar. Ela era a única mulher capaz de domar a besta enraivecida dentro dele — ainda que inimigos mortais maquinassem enquanto isso para os destruir a ambos…

 buy the book from The Book Depository, free delivery

Estes dois livros da Karen Marie Moning estavam na minha wishlist desde que sairam em português mas era daquelas autoras que eu ia deixando para trás. Desta vez com as promoções aproveitei para comprar logo dois 🙂

Wishlist #25

Estes últimos meses têm sido para esquecer, não tenho lido quase nada o que me deixa muito frustrada.

De qualquer das formas há sempre livros novos a sair e que me vão despertanto a atenção. No post de hoje falo sobre um livro que ainda está em pré-venda porque só sai em Agosto.

Bridget Hodder - The Rat Prince

Título: The Rat Prince

Autor: Bridget Hodder

Editora: Mcmillan

Páginas: 272

Género: Fantasy; Fairy Tales; Retellings

Data de Lançamento: 23 Agosto 2016

Sinopse: The dashing Prince of the Rats–who’s in love with Cinderella–is changed into her coachman by the Fairy Godmother on the night of the big ball. And he’s about to turn the legend (and the evening) upside down on his way to a most unexpected happy ending!

 

buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Razões Para Estar na Wishlist

  • É mais um retelling, desta vez da Cinderela e eu adoro ler estas coisas.
  • Pela sinopse a história promete mesmo uma história interessante e abordada de um ponto de vista completamente diferente do que tenho lido até agora.
  • As muitas opiniões que li são unânimes, este livro vale a pena e mal ele saia eu vou comprar 🙂

Entrevista com Tânia Dias

Ora cá vai uma novidade aqui para o blog, a primeira entrevista a uma autora 🙂 Já a referi num post anterior (aqui), pondo o livro dela na minha wishlist e também aproveito para dizer que já o comprei e vou começar a lê-lo e breve.

Podem comprar o livro ou ebook na Wook ou diretamente na editora Chiado.

Tânia Dias - Broken DespedaçadaTítulo: Despedaçada (Broken #1)

Autor: Tânia Dias

Editora: Chiado Editora

Páginas: 422

Género: Fantasy

Sinopse: Assumir o seu papel como líder não estava nos planos de Alexia White, mas quando a sua mãe perde a vida num terrível assalto ao castelo, ela vê-se sem opções.
Num mundo onde os fracos se distinguem dos fortes pelos dons que possuem, Alexia está no topo da lista e precisa de aprender a lidar com os seus dons se pretende recuperar Starnyz das garras do traidor. Ian Bealfire, um homem que exala arrogância e prepotência por todos os poros, parece disposto a ocupar o lugar de seu Mestre.
Há quem diga que a jovem está destinada a salvar o mundo mas despedaçada pelas perdas que sofreu e assombrada pelas memórias do passado, será mesmo capaz de o fazer, quando nem a si parece ser capaz salvar?

Esta jovem autora diz-nos no seu perfil no Goodreads que é uma rapariga de 17 anos com uma paixão enorme por livros que viveu mais aventuras do que aquelas que consegue contar. Já se apaixonou por um vampiro, caçou sombras e lutou numa arena juntamente com outros 23 tributos, viveu numa sociedade dividida em fações e ficou perdida num labirinto, tendo sido salva por um anjo.
A sua paixão por escrita começou há alguns anos atrás quando os mundos que existiam na sua cabeça quiseram saltar para fora.
Teve a sorte de realizar um dos seus maiores sonhos e tornar-se uma autora com Despedaça (Broken) a sua primeira obra publicada.

Ela disponibilizou-se para responder a algumas perguntas e eu agradeço-lhe imenso por isso. Andei a pensar em várias questões e pesquisei mais algumas pela internet e juntei tudo. Podem dar uma olhadela à entrevista em baixo.

  1. Como percebeu que o seu destino era ser escritora e o que/quem a influenciou? 

Ainda não tenho a certeza se o meu destino é ser escritora, para ser sincera! Acontece que sempre fui alguém muito criativo e quando percebi que a escrita era um bom lugar para silenciar um pouco o meu cérebro, segui naturalmente esse percurso. Quanto às influências, acho que posso apontar todos os livros que li até ao momento em peguei pela primeira vez numa caneta, aqueles que li já depois de começar, porque todos eles me fascinaram e aumentaram o meu desejo de ser capaz de mostrar ao público as histórias fantástica que vivem na minha cabeça.

  1. Porque é que gosta de escrever? 

Eu adoro escrever porque é algo natural, é algo que me permite sair deste mundo, deixar os meus problemas, o meu stress, a minha vida mundana para trás e mergulhar em mundos que nunca ninguém pensou que pudessem existir. Quando eu estou irritada ou quando o dia me está a correr muito mal, a melhor coisa do mundo é pegar numa caneta – ou lápis – num pedaço de papel e simplesmente deslizar para a pele de outras personagens, personagens que eu conheço intrinsecamente, porque são minhas; e depois, como por magia, já não há nada neste mundo que me esteja a incomodar, tudo isso ficou no papel.

  1. Em que altura do dia costuma escrever mais? 

Há noite definitivamente. Sou uma pessoa que gosta de escrever no silêncio e sem ninguém à minha volta que esteja a ver o que estou a fazer. Despedaçada é, em muitos dos seus capítulos, uma sucessão de várias noites acordada até às 4h da manhã, porque simplesmente não conseguia deixar de escrever aquela ideia e depois havia mais uma e porque parar por aí quando ainda há tanto mais que posso dizer?

Contudo, no período escolar a minha altura favorita para escrever é quando não posso. A meio de uma aula em que estou a dar uma matéria importante ou a meio de uma aula que não é dado nada de interessante ou simplesmente a meio de uma aula num dia em que o mundo parece estar inclinado para me tirar fora do sério.

  1. Quando está na fase de escrever um livro costuma partilhar a história com alguém para ter opiniões?

Sim! Mais do que devia às vezes! Eu tenho uma amiga a quem chamo a ‘’minha menina dos spoilers’’ que é basicamente a pessoa que sabe tudo aquilo que eu planeio fazer desde do início do livro, ela, como leitora, dá-me a sua opinião e faz uma ou outra sugestão que muitas vezes ajudam a que a minha mente faça ligações que ainda não tinha pensado.

É extramente útil, porque sendo uma fangirl a todos os níveis, eu não aguento não falar com alguém sobre algo que me deixa muito entusiasmada, como acontece quando estou a meio de um livro. Depois, como a insegurança é um dos meus grandes defeitos, também ajuda bastante ter alguém que nos diga ‘’Cala-te e escreve que a ideia é boa’’.

  1. Como é que passa todas as ideias que tem para a história final?

Ai! É suposto eu saber isso?! Eu não sei! Acho que é deixando-me deslizar para a pele das personagens. Costumo dizer, e as pessoas acham-me meio louca por isso, que depois de criar as minhas personagens elas é que decidem o rumo da história, eu estou apenas lá para relatar os acontecimentos e, ocasionalmente, atirar um, ou dois, ou quinhentos, obstáculos para o caminho; logo, desde que deixe as personagens fazerem o que elas querem, não é complicado chegar àquilo que tinha planeado inicialmente.

  1. De que forma a sua vida se alterou quando começou a escrever?

Hum…Fiquei uma pessoa muito mais concentrada para começar, como foquei a minha parte criativa numa tarefa, deixei a cabeça livre para se focar em tudo o resto. Também aprendi a dar muito mais valor áquilo que é português, porque acho que antes não tinha a noção do quão discriminatórios nós, os portugueses, somos para com as coisas que são feitas pelo nosso povo.

  1. De onde surgem as ideias para as suas personagens? São inspiradas em pessoas reais ou são fruto da sua imaginação? 

Fisicamente, elas costumam ser a combinação de traços físicos que eu gosto. A Alexia, por exemplo, é ruiva, eu adoro cabelos ruivos, e tem olhos verdes que são a cor que eu acho mais bonita. Psicologicamente, não acho que me inspire em alguém para atribuir os traços às personagens, elas formam-se, basicamente, sozinhas, mas inspiro-me nas pessoas que me rodeiam para entender como retratar esses traços ou emoções.

Quão mais próximo o escritor estiver de retratar a realidade sem que os leitores o entendam, melhor ele está a fazer o seu trabalho – na minha opinião.

  1. Que género de escritores e livros a influenciam? 

Fantasia sempre foi o género que eu mais gosto, já que o meu intuito em ler sempre foi escapar do nosso mundo e ir para outro em que aquilo que me incomoda neste é tão insignificante que deixa de me chatear. Contudo, os futuros distópicos e a própria ficção científica estão num segundo lugar renhido.

  1. O que mais gosta nas suas próprias histórias e personagens? 

Provavelmente o facto de estarem tão longe de nós, isto é, as minhas personagens são seres que conseguem controlar os elementos, mexer continentes e as marés, estão num mundo que em nada se assemelha ao nosso e, no entanto, chamam-nos à atenção para problemas que estão muito próximos dos nossos corações; ao mesmo tempo ensinam-nos lições valiosas e sem que demos conta tornamo-nos seres humanos um pouco melhores.

Nas histórias…eu pessoalmente gosto da fantasia, da magia, do mistério que as envolve e me amarra na busca pela sua conclusão, tornando quase fácil todo o processo de escrita.

  • O que é que sentiu quando soube que o seu livro ia ser publicado? 

Primeiro choque. Eu li o e-mail no telemóvel, pouco depois de acordar, e fiquei longos minutos a olhar para o ecrã a tentar com que as palavras fizessem sentido na minha cabeça. De seguida vieram as lágrimas. COMO ASSIM VOCÊS QUEREM PUBLICAR O LIVRO? Depois eu euforia. EU RECEBI UM SIM! O LIVRO É MESMO BOM! ALGUÉM DISSE QUE SIM! DEUSES! E por fim o receio, tinha apenas 17 anos, ainda não mandava em mim, era um passo gigantesco a dar, os meus pais não tinha noção de que eu tinha escrito um livro, quanto mais que alguém o queria publicar, e eu não sabia bem o que fazer. Falar com eles? Mostrar-lhes o e-mail e explicar-lhes a situação. Fingir que nada aconteceu? Agradecer o voto de confiança mas recusar.

Foram tudo pensamentos que me passaram pela cabeça. Felizmente, no final ganhei juízo, falei com a minha família e nós decidimos, em conjunto, o que era melhor.

  1. Qual a sensação de ver o seu livro à venda?

Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de o ver fisicamente à venda, já que vivemos num país que não aceita o talento do povo português como algo em que vale apena apostar. Contudo, ver as pessoas com ele nas mãos, a virem falar comigo e a fazerem-me perguntas sobre a história ou sobre a possibilidade de um segundo livro, deixa-me sempre nas nuvens.

  1. Já alguma vez se deparou com alguém a ler o seu livro, por exemplo na praia ou nos transportes públicos? 

Só uma colega de turma na escola! Mas acho que isso não conta porque ela nunca chegaria à minha beira ‘’oh meus deuses, és a autora de Despedaçada? Aquele livro é h-o-r-r-í-v-e-l’’. No entanto, foi uma boa sensação ver aquilo porque tanto trabalhei para que acontecesse, na escola e nas mãos de alguém que gosta de ler.

  1. O primeiro livro da série Broken saiu este ano, para quando está previsto o próximo? Quantos livros terá esta série?

Eu pretendo que Broken seja uma trilogia que tem Despedaçada como o primeiro livro. E, que no final, haja um livro de contos com episódios da vida da personagem favorita dos meus leitores.

O segundo livro, estou de momento a finaliza-lo, contudo não sei se a publicação está para perto.

  1. Já começou a imaginar o próximo livro?

Fora do universo de Broken? Já tenho mais uma dúzia de ideias! Umas para livros de fantasia, outras para futuros distópicos e alguns de ficção científica. Contudo, para já, ficam todos em pause porque pegar noutro projeto significava encostar Broken e, mesmo que não houvessem leitores – que há, felizmente, por isso não faltarei à palavra que dei, de terminar esta jornada -, já vim demasiado longe para parar agora! É um dos típicos casos de ‘’agora não há volta a dar’’. Por isso, limito-me a deixar as ideias na secretária, para quando houver tempo para pegar nelas!

Espero que tenham gostado e se tiverem alguma questão para a autora podem deixar nos comentários.

Em breve vou falar sobre o livro porque eu ando com uma vontade enorme de o ler 🙂

Pelo Correio #41

Esta semana foi recheada de livros, foram 4 que chegaram. Comprei-os todos usados e estou muito contente com todos eles, estão todos em muito bom estado.

Pelo Correio 4-7 (1)

Under the Never Sky, Under the Never Sky #1 de Veronica Rossi

Sinopse: WORLDS KEPT THEM APART.
DESTINY BROUGHT THEM TOGETHER.
Aria has lived her whole life in the protected dome of Reverie. Her entire world confined to its spaces, she’s never thought to dream of what lies beyond its doors. So when her mother goes missing, Aria knows her chances of surviving in the outer wasteland long enough to find her are slim.
Then Aria meets an outsider named Perry. He’s searching for someone too. He’s also wild – a savage – but might be her best hope at staying alive.
If they can survive, they are each other’s best hope for finding answers.

 buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Through the Ever Night, Under the Never Sky #2 de Veronica Rossi

Sinopse: Aria has struggled to build a life for herself outside Reverie. It hasn’t been easy adjusting to life in the wilderness but that struggle has been worth it with Perry by her side.
But Perry has other challenges. His people are looking to him for answers. Answers about what happened to his nephew and what’s happening to their world. And they don’t trust the priviledged Aria, one of the enemy, in their midst.
Soon he’ll be forced to chose between the tribe that looks to him for leadership and the girl that looks to him for love.

 buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Pelo Correio 4-7 (2)

Grave Mercy, His Fair Assassin #1 de Robin LaFevers

Sinopse: Why be the sheep, when you can be the wolf?
Seventeen-year-old Ismae escapes from the brutality of an arranged marriage into the sanctuary of the convent of St. Mortain, where the sisters still serve the gods of old. Here she learns that the god of Death Himself has blessed her with dangerous gifts—and a violent destiny. If she chooses to stay at the convent, she will be trained as an assassin and serve as a handmaiden to Death. To claim her new life, she must destroy the lives of others.
Ismae’s most important assignment takes her straight into the high court of Brittany—where she finds herself woefully under prepared—not only for the deadly games of intrigue and treason, but for the impossible choices she must make. For how can she deliver Death’s vengeance upon a target who, against her will, has stolen her heart?

 buy the book from The Book Depository, free delivery

 

Illusions of Fate de Kiersten White

Sinopse: Downton Abbey meets Cassandra Clare in this lush, romantic fantasy from New York Times bestselling author Kiersten White.
“I did my best to keep you from crossing paths with this world. And I shall do my best to protect you now that you have.”
Jessamin has been an outcast since she moved from her island home of Melei to the dreary country of Albion. Everything changes when she meets Finn, a gorgeous, enigmatic young lord who introduces her to the secret world of Albion’s nobility, a world that has everything Jessamin doesn’t—power, money, status…and magic. But Finn has secrets of his own, dangerous secrets that the vicious Lord Downpike will do anything to possess. Unless Jessamin, armed only with her wits and her determination, can stop him.
Kiersten White captured readers’ hearts with her New York Times bestselling Paranormalcy trilogy and its effortless mix of magic and real-world teenage humor. She returns to that winning combination of wit, charm, and enchantment in Illusions of Fate, a sparkling and romantic new novel perfect for fans of Cassandra Clare, The Madman’s Daughter, and Libba Bray.

 buy the book from The Book Depository, free delivery