Six of Crows – Opinião

Leigh Bardugo - Six of CrowsTítulo: Six of Crows (Six of Crows #1)

Autor: Leigh Bardugo

Editora: Henry Holt

Páginas: 462

Género: Young Adult; Fantasy; Magic

Sinopse: Ketterdam: a bustling hub of international trade where anything can be had for the right price—and no one knows that better than criminal prodigy Kaz Brekker. Kaz is offered a chance at a deadly heist that could make him rich beyond his wildest dreams. But he can’t pull it off alone…

A convict with a thirst for revenge.
A sharpshooter who can’t walk away from a wager.
A runaway with a privileged past.
A spy known as the Wraith.
A Heartrender using her magic to survive the slums.
A thief with a gift for unlikely escapes.

Kaz’s crew are the only ones who might stand between the world and destruction—if they don’t kill each other first.

Opinião

No início este livro estava a ser bastante lento, bastantes introduções às personagens e ao universo da história. Esta não é uma leitura leve e bastante rápida, pelo contrário, a ação decorre num ritmo mais lento do que o habitual, não existem momentos apressados e saídos os nada (o que é ótimo), mas mesmo assim as coisas lá vão fluindo de forma quase perfeita.

Digo perfeita porque o único ponto negativo deste livro (para mim) é haver 6 personagens principais, embora umas com mais protagonismo do que outras. Seis personagens na história quer dizer que existem seis POVs, eu sei que nalguns aspetos torna a história mais rica mas sinceramente na maioria dos casos torna-a lenta, que foi o que aconteceu. Para complicar as coisas, as personagens nos seus POVs contam tudo o que lhes aconteceu no passado até chegarem a onde estão e depois continuam a narrativa no presente. Volto a dizer, isto realmente torna a história mais interessante mas parece que não anda com as coisas para a frente.

Desengane-se quem pensa que isto é um livro ligeiro por ser Young Adult, neste caso as personagens não parecem ter entre 16 e 18 anos, parecem muito mais velhas e juntado a este mundo mais cruel, temos uma história bastante mais dark do que os livros para adolescentes.

Em relação a romances não existe grande coisa, vão-se desenvolvendo alguns sentimentos entre as personagens mas não passa daí, muito devido aos fantasmas do passado de algumas delas. O que vai de encontro ao contexto desta narrativa, um romance muito bonito aqui no meio não ficava nada bem com o resto.

Do que gostei, que foi praticamente tudo, foram as seis personagens muito interessantes e muito bem desenvolvidas, um mundo muito dark e sem misericórdia, que foi criado de forma soberba. Uma história que é uma mistura do filme Ocean’s Eleven e da série The Blacklist, eu não posso pedir muito mais.

Kaz é o líder do grupo, tem alguns fantasmas do passado e não vai descansar enquanto não tiver a sua merecida vingança. Ele tem sem sempre alguma coisa pronta na manga e nunca faz nada sem já ter pensado no assunto e a situação reverter sempre a seu favor. Esta personagem é uma delícia de ler porque estamos sempre à espera para ver como é que ele se vai desenrascar em determinadas situações.

Inej é uma rapariga meiga mas ao mesmo tempo uma badass que não o tenta ser, ela é-o naturalmente, não há nada forçado nela. O trabalho dela no grupo é a ser a espia e recolher informações, além que a rapariga consegue tornar-se numa sombra e ninguém dá por ela. Ela gosta do Kaz mas também tem planos para a sua vida, não está dependente de ninguém. Se tudo correr como planeado será que eles ficam juntos? Estou muito curiosa para saber.

Nina, a segunda rapariga do grupo, é pragmática e desenrascada. Pertence ao grupo Grisha, pessoas com poderes, tal como curar com o toque, matar através de controlar o corpo do inimigo, transformar materiais noutros. A Nina insere-se na segunda categoria mas também tem prática com a primeira.

Matthias é Ferjdan, um povo que é inimigo mortal dos Grisha, vivem numa espécie de caça às bruxas. Ele e a Nina vivem numa relação amor/ódio, porque ele é uma cabeça dura e só a quer ver como uma bruxa e assim não admite os sentimentos que tem por ela mas ao longo da história ele vai amolecendo.

Jesper é viciado em jogos de apostas e passa a vida a perder o dinheiro que tem e que não tem. Adora uma boa luta e não vive sem as suas pistolas. É fundamental para o grande plano do Kaz.

Wyland é o mais novo do grupo e ao início passou-me a ideia de um puto cagarolas e que não sabe muito bem no que se meteu. Ele é muito bom com bombas e a desenhar esquemas e é o último elemento deste grupo.

Neste primeiro livro a história anda em torno de uma nova droga que apareceu que aumenta os poderes do povo Grisha, deixando-os descontrolados e completamente viciados na substância. É aqui que entra este grupo, foram incumbidos da missão de trazer o homem responsável pela criação desta droga para que os seus conhecimentos não caiam em mãos erradas. Claro que o dito homem tinha de estar na fortaleza mais vigiada e segura do mundo e é assim que se vão desenrolando as aventuras deste grupo, os planos que fazem e aqueles que só o Kaz é que sabe.

Em suma, adorei ler este livro, não é o habitual livro Young Adult, é mais dark e mais pesado mas mesmo assim eu adorei lê-lo. Só não lhe dei pontuação máxima porque por vezes tornava-se difícil concentrar-me na narrativa principal. O segundo livro sai mais para o fim do ano e sem dúvida nenhuma que vou comprá-lo porque a história e as personagens valem mesmo a pena. Então o cliffhanger com que acabou este livro foi de me deixar os cabelos em pé. Aconselho mesmo todos a darem-lhe uma hipótese, vale mesmo a pena.

goldgoldgoldgoldhalf

Advertisements

One thought on “Six of Crows – Opinião

  1. Pingback: Wishlist #28 | Anita Days

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s