Red Queen – Opinião

Victoria Aveyard - Red QueenTítulo: Red Queen (Red Queen #1)

Autor: Victoria Aveyard

Editora: Orion Books

Páginas: 383

Género: Young Adult; Fantasy; Magic; Dystopia

Sinopse: This is a world divided by blood – red or silver.
The poverty-stricken Reds are commoners, living in the shadow of the Silvers, elite warriors with god-like powers.
To Mare Barrow, a 17-year-old Red girl from the Stilts, it looks like nothing will ever change.
Then Mare finds herself working at the Silver palace, in the midst of those she hates the most. She quickly discovers that, despite her red blood, she possesses a deadly power of her own. One that threatens to destroy Silver control.

Opinião

Se tivesse de descrever este livro numa palavra seria viciante, não há outra forma de explicar a vontade que eu tinha de estar sempre agarrada a ele, só para ler mais um bocadinho. Sabe mesmo bem quando um livro nos deixa tão agarrados, fazemos todas as tarefas em metade do tempo só para termos mais uns minutos para pegar na história. São poucos os livros que me deixaram assim e é sempre bom adicionar mais um à lista.

A história passa-se num mundo que está dividido em pessoas com sangue vermelho (Red) e as pessoas com sangue prateado (Silver). Quem pertence aos Silver têm poderes/habilidades poderosas, podem manusear fogo e água, podem controlar as mentes de outras pessoas, tudo o que se possa imaginar. Quem pertence aos Red são pessoas comuns, sem habilidades nenhumas e, por isso, são obrigados a servir os Silver e a trabalhar e viver na pobreza. Claro que um sistema destes dá sempre barraca e temos um grupo de rebeldes a atacar os Silver, tentando dar mais igualdade às duas raças.

O grande mote deste livro é “Anyone can betray anyone”. Uma premissa interessante que nos deixa de sobreaviso para possíveis traições, só não sabemos que irá trair quem, ou até se as personagens se irão trair umas às outras (muito provável).

No meio disto tido aparece Mare, uma rapariga Red até ao tutano, que passa a vida a roubar para ajudar a família e o amigo. Ela é diferente de tudo porque ela tem sangue vermelho mas também tem poderes, ela é mais do que Red e Silver, ela é mais poderosa. Quando é que ela descobre que tem esses poderes? Exatamente no meio de todas as famílias nobres dos Silver, ótimo local para fazer uma descoberta destas. Assim a história deste primeiro volume da série anda em volta da Mare e de como ela vai sobrevivendo no meio dos inimigos.

Em relação à Mare posso dizer que adoro a rapariga, é uma badass, não tem papas na língua, não tem medo de arriscar a vida para ajudar as pessoas de que gosta mas também sabe quais são os seus limites. Não é perfeita, longe disso, comete bastantes asneiras mesmo que muitas não sejam intencionais, é rude, toma decisões precipitadas e cai completamente no esquema perfeito de dois dos piores Silvers que pode haver. Acho que ao longo da história vamos percebendo o que se irá passar mas mesmo assim foi de ficar com o coração apertado com a maior traição de todas, porque por essa eu não estava nada à espera.

Em relação à parte romântica há quem diga que existe um triângulo, outros até dizem que é um quadrado 🙂 Sinceramente neste livro não houve nenhum desenvolvimento sério em relação a mais do que uma personagem. No início a Mare acha que se tudo correr bem e ela não morrer na guerra, até é capaz de casar com o melhor amigo dela (não acho isso muito romântico, pode-se riscar um lado do quadrado). Quando ela conhece o Cal, o príncipe herdeiro ela até se identifica com ele e há uma aproximação e até era capaz de acontecer alguma coisa se não fosse o Maven, o irmão mais novo do Cal. O Maven dá a volta à cabeça da Mare com uma perícia que só no fim nos apercebemos da mestria da coisa. Muito honestamente, embora o Cal fosse a escolha mais plausível daqui para a frente, acho que a Mare está enterrada até à cabeça com os sentimentos contraditórios que tem pelo Maven. Espero para ver o que acontece no próximo livro.

Sem dúvida uma autora a adicionar à lista de favoritos e um mundo bem criado com personagens muito interessantes, adorei este livro e espero ansiosamente pelo segundo que vai sair em Fevereiro, já não falta assim muito. Para quem está na dúvida em pegar nele, acreditem que vale a pena, podem ler em inglês ou em português com a Saída de Emergência.

goldgoldgoldgoldgold

Advertisements

4 thoughts on “Red Queen – Opinião

  1. Pingback: Wishlist #14 | Anita Days

  2. Pingback: Pelo Correio #34 | Anita Days

  3. Pingback: Descontos, Vales e Promoções | Anita Days

  4. Pingback: Glass Sword – Opinião | Anita Days

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s