The Beast – Opinião

Lindsay Mead - The BeastTítulo: The Beast (The Hunter Legends #1)

Autor: Lindsay Mead

Editora: Kindle

Páginas: 282

Género: Young Adult; Fairy-tale Retelling; Steampunk

Sinopse: Demon possession has swept through Glace’s neighboring kingdom, turning humans into hellhounds. These great, fanged wolves are wild, desperate, and hungry. Only the sworn Hunters have kept them back for five long, bloody years.
A
t the young age of fifteen, Belle LeClair became a Hunter. She no longer remembers how many hounds she’s killed, or how many friends she’s buried. Still, Belle leads the hunt till a tragedy forces her deep into the dark kingdom. Her heart will be turned, her loyalty tested— and fate will intervene.
Amid a backdrop of Steampunk inventions and a harsh winter landscape, The Beast is a re-imagining of the infamous love between a beauty and a beast.

Opinião

Como o nome indica este é um retelling sobre a história da Bela e do Monstro e eu amei ler este livro. Foram tantos os pormenores que foram retirados do filme da Disney e depois ligeiramente alterados para se enquadrar melhor nesta história. O melhor foi que encaixaram bem na narrativa e acho que foi um trabalho muito bem feito pela parte da autora.

Neste retelling temos na mesma um príncipe amaldiçoado, temos a Belle que gosta de ler e vai acabar por ter ao castelo do príncipe, temos o Gastone que é muito jeitoso e temos o pai da Belle que também é um inventor. Mas as coisas não se ficam por aqui, porque este príncipe não é tão mal disposto como no filme e aqui ele trata muito bem a Belle, embora lhe omita muita informação. A Belle não é nenhuma donzela em apuros mas faz parte de um grupo de caçadores que estão incumbidos da tarefa de matar uma espécie de lobos que quando mortos se transformam em humanos, são chamados de hellhounds. Estas criaturas são responsáveis pela morte da população da cidade onde a Belle vive.

O mundo alternativo que a autora criou está fantástico, temos uma espécie de França, Inglaterra e países Nórdicos à mistura no mapa. Os detalhes que a autora juntou à história só a tornaram mais real e as personagens neste livro não são ocas, o que tornou mais fácil para mim, como leitora, de me identificar com elas e de as perceber.

Adorei a Belle, ela é uma rapariga badass, tal como eu gosto nas minhas heroínas favoritas, mas ao mesmo tempo tem noção que tem de se comportar como uma lady. Por isso temos momentos em que ela está a dar cabo dos hellhounds e depois fala de uma forma muito formal, adorei essas cenas. Ela é corajosa e não tem medo de arriscar a vida dela para ajudar o pai e o Aleksander, por mais do que uma vez. Acho-a extremamente leal para com as pessoas de quem ela gosta e também pelas crenças dela, sem nunca se tornar num género de cabeça dura que não aceita mudanças ao que ela pensava inicialmente.

O Gastone nesta história não é tão mau como no filme J. Ele gosta da Belle e é amigo dela, embora seja um bocado arrogante. Sinceramente houve mais do que um momento em que pensei que ele fosse trair a Belle. Ainda não me consegui decidir se ele é daquelas personagens que nos dão sempre dúvidas até ao fim mas que estão sempre lá para ajudar, ou se ele vai virar para o outro lado e acabar por trair os amigos.

O principe Aleksander é um amor, trata tão bem a Belle. Ele sofreu a maldição não só sobre ele mas também sobre o povo todo. Quem sair do perímetro das muralhas fica afetado e transforma-se num hellhound, embora ele os chame de amaldiçoados. Quando ele conhece a Belle ele só interage com ela através dos sonhos, para ela não ver a verdadeira forma dele e ficar com medo. Não gostei nada do facto dele não lhe contar a verdade sobre a maldição, podia tê-los poupado a muitas confusões e teria sido tudo mais fácil. Acho que, tal como a Belle, ele é leal aos amigos e ao povo dele e tenta fazer de tudo para os salvar.

O pai da Belle é muito parecido à personagem do filme da Disney. É um inventor, mas não tão maluco como o do filme, e é bastante preocupado com a Belle. Também gostei muito dele, acho que no meio de tantos caçadores, uma personagem mais calma cai sempre bem. Embora tenha sido ele um dos fundadores do grupo de caçadores ele não me parece muito virado para a matança.

A parte da mitologia Nórdica foi muito bem aplicada. Eu adoro ler sobre mitologia e quando entraram algumas divindades eu fiquei ávida para saber mais. Acho que a parte da maldição foi bem explicada e o enredo à volta dela também. Talvez no próximo livro fiquemos a saber porque é que o Fenrir quer tanto o Aleksander.

Este livro foi muito bom de ler, uma leitura bem rápida e nem dei pelo tento passar. Só posso dizer que mal posso esperar pelo próximo livro, que terá o nome The Beauty. Quero mesmo saber como se vai desenrolar todas as questões que ficaram por explicar.

goldgoldgoldgoldgold

Advertisements

One thought on “The Beast – Opinião

  1. Pingback: Wishlist #24 | Anita Days

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s