Rubi – Opinião

Kerstin Gier - Rubi Título: Rubi (The Ruby Red Trilogy #1)

Título Original: Rubinrot

Autor: Kerstin Gier

Editora: Contraponto

Páginas: 271

Género: Young Adult; Time travel; Fantasy

Sinopse: Pertencer a uma família cheia de segredos não é fácil, ou pelo menos é o que pensa Gwendolyn Sheperd, de 16 anos. Até que um dia se vê em Londres do final do século passado e se apercebe de que ela própria é o maior segredo da família. Do que Gwendolyn não se apercebera é que apaixonar-se quando se está presa num tempo diferente não é nada boa ideia. Tudo se pode complicar…

Opinião

Este livro foi uma ótima surpresa, não estava à espera de gostar tanto dele, da história e das personagens.

Temos retratado aqui um tema que eu acho muito interessante, “viagens no tempo”. Talvez por adorar o século XVIII e XIX este tipo de viagens deixa-me muito empolgada. Neste caso concreto temos algumas pessoas (12 desde que se conhece que existem os viajantes no tempo, a partir do séc. XVI) que conseguem viajar através do tempo mas com algumas regras, isto achei interessante. Não podem saltar para o futuro, porque ainda não aconteceu, não podem viajar para um passado próximo em que se possam cruzar com eles próprios e não podem saltar mais de 150 anos para trás. Existe uma sociedade secreta com as melhores mentes de todo o mundo que estão a trabalhar para descobrir um segredo. Qual o segredo? Ninguém parece saber.

Em relação às personagens posso dizer que adoro a Gwen, ela é tão fofa J Ela é sincera, não é maldosa como a prima, sempre com o nariz empinado a achar-se melhor que os outros. Não gostei do facto de ela ficar toda encantada com o Gideon mal o vê, não gosto nada quando isso acontece. Tudo bem que podia ter havido uma química entre eles mas a rapariga não pensa noutra coisa. Pode-se dar um desconto porque ela também está completamente à deriva neste novo mundo de viagens no tempo. Tudo porque supostamente seria a prima perfeita dela a ter o gene para saltar no tempo, mas vai-se a ver e afinal é a Gwen que o tem. Lógico que ela não foi treinada como devia ter sido, isto de viajar no tempo não é nada fácil, é preciso estudar os costumes, a linguagem e a roupa que as pessoas usavam em cada época.

O Gideon é um pomposo, pelo menos é a primeira impressão que tive dele. Acha-se muito superior à Gwen e ele é que sabe o que deve ser feito e como deve ser feito. Ele é retratado como sendo um rapaz bonito e muito jeitoso e penso que foi isso que a Gwen viu logo à primeira, porque o rapaz consegue ser mauzinho quando quer.

A melhor amiga da Gwen é uma doida mas sempre pronta a ajudar a amiga, mesmo sabendo que se vão meter em sarilhos. Adoro a amizade entre elas e acho que é ela que mantém a Gwen com os pés bem assentes na terra, porque a Gwen às vezes é bem despassarada.

Em relação à escrita posso dizer que é simples e tornou-se uma leitura muito rápida, consegui ler este livro em apenas 1 dia. Além disso é uma leitura bastante leve e deu-me imenso prazer lê-lo. Aconselho a quem gostar de livros leves e com grandes doses de boa disposição. Espero ler o segundo volume em breve.

goldgoldgoldgoldhalf

Advertisements

One thought on “Rubi – Opinião

  1. Pingback: Pelo Correio #19 | Anita Days

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s