Heir of Fire – Opinião

sarah j maas - heir of fire

Título: Heir of Fire (Throne of Glass #3)

Autora: Sarah J. Maas

Editora: Bloomsbury Childrens

Páginas: 562

Sinopse: Lost and broken, Celaena Sardothien’s only thought is to avenge the savage death of her dearest friend: as the King of Adarlan’s Assassin, she is bound to serve this tyrant, but he will pay for what he did. Any hope Celaena has of destroying the king lies in answers to be found in Wendlyn. Sacrificing his future, Chaol, the Captain of the King’s Guard, has sent Celaena there to protect her, but her darkest demons lay in that same place. If she can overcome them, she will be Adarlan’s biggest threat – and his own toughest enemy.
While Celaena learns of her true destiny, and the eyes of Erilea are on Wendlyn, a brutal and beastly force is preparing to take to the skies. Will Celaena find the strength not only to win her own battles, but to fight a war that could pit her loyalties to her own people against those she has grown to love?

Opinião

Este livro foi assim qualquer coisa. Eu adorei a Celaena, ela é fantástica.

No Heir of Fire a Celaena vai para Wendlyn, tentar encontrar respostas para tentar destruir os poderes do rei de Adarlan, as Wyrdkeys. Quando lá chega a rainha dos fae, Maeve, e tia dela diz-lhe que se ela quer saber essas respostas tem de provar que merece entrar em Doranelle, o reino dos Fae. Para isso, ela tem de treinar os seus poderes com o Rowan Whitethorn (uma das personagens que mais gostei até agora). Enquanto isso, em Rifthold as coisas não param e podemos ver o que vai acontecendo desde que a Celaena vai embora, através dos pontos de vista de Dorian, Chaol e Aedion, primo da Celaena.

Com este livro ficamos a saber mais sobre o passado da Celaena, dava-me dó de cada vez que era desvendada uma parte do passado dela. Era necessário ela ter passado por tanto? Bolas. Neste livro ela vai-se abaixo por completo, devido à morte da princesa Nehemia, devido a ter deixado os amigos para trás, devido a ser obrigada a lembrar-se do passado. Não foi fácil para ela nem para quem ler o livro, tenho a certeza.

O Dorian vai seguir com a vida dele em frente e deixa os sentimentos pela Celeana de lado. Achei bem que ele tivesse arranjado outra pessoa. E adorei quando ele faz frente ao Rei. Essa cena deu-me cabo dos nervos e do coração.

Em relação ao Chaol foi uma desilusão, ele não quer aceitar quem a Celaena é, ele prefere que fique tudo como era dantes, o que é impossível. Anda às voltas e voltas a dizer que ainda tem sentimentos por ela, mas sinceramente acho que ele gosta da ideia que tinha dela e não da verdadeira Celaena.

Aedion é uma personagem nova, é o primo da Celaena e foi treinado para ser o protetor dela. Ele sempre pensou que ela tinha morrido e quando descobre que afinal não morreu ele ganha esperança de a ver novamente. Gostei desta personagem, espero que o que aconteceu no fim do livro não lhe estrague a vida, eu quero saber mais sobre ele nos próximos livros.

É também introduzida outra personagem nova, a Manon Blackbeack, uma bruxa que comanda as Thirteen. Ela é má, vingativa e não tem coração, pelo menos é o que dizem e o que ela pensa. Adorei as interações dela com o Abraxos são hilariantes e percebe-se que afinal ela não é assim tão má, foi mais a forma como foi criada e treinada. Gostei de ler sobre esta nova personagem e espero que ela continue a aparecer nos próximos livros e estou curiosa para saber como vai ser a interação entre ela e a Celaena, se é que vai haver, eu espero que sim.

Rowan Whitethorn, é um dos Fae que pertence à rainha Maeve. As cenas entre ele e a Celaena são fantásticas, eram as partes que eu mais ansiava por ler. No início ele é um bocado difícil com ela, nos treinos e nas interações que têm. Chega a um ponto em que ela vai por completo a baixo por causa dele e da forma como ele a trata. Depois de tudo o que ela passou e ainda apanhar com um parvalhão destes é muito mau. Mas com o tempo, à medida que ele vai conhecendo mais sobre ela, ele percebe que ela não é nenhuma menina mimada e que merece ser respeitada. A partir daí é lindo de ler, eles os dois entram de uma relação de tal intimidade (não amorosa), eles lutam um pelo outro, eles morreriam um pelo outro porque confiam plenamente um no outro e era isso que faltava à Celaena para ela poder seguir em frente e lutar pelo trono que é dela por direito.

“I claim you, Rowan Whitethorn. I don’t care what you say and how much you protest. I claim you as my friend.” Celaena Sardothien

Só não gostei de uma coisa neste livro, o facto de estar a ser contado por várias personagens ao mesmo tempo. Durante a maioria do livro eu só queria saber quando é que vinha o capítulo da Celaena. Não que os outros fossem chatos mas durante o início não traziam muitas novidades. Só no fim é que tudo se desenrolou tipo novela, nos últimos capítulos é que houve realmente ação com o Dorian, Chaol e o Aedion. Com todos estes capítulos pelo meio o livro ficou um bocado lento, mas nada de mais.

Eu aconselho este livro a toda a gente, foi dos melhores que li, sem dúvida um dos favoritos deste ano. É pena ter de esperar tanto tempo pelo próximo.

goldgoldgoldgoldgold

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s